segunda-feira, 19 de maio de 2014

A couve e suas propriedades alimentícias e medicinais, por A. Balbach.

A couve e suas propriedades alimentícias
e medicinais
A. Balbach.


A couve é rica em fibras, além de ser fonte de ferro, cálcio, vitamina C e antioxidantes. Por isso, a hortaliça ajuda no combate de várias doenças, melhora as defesas do organismo e contribui para o bom funcionamento do fígado. A couve também figura entre os alimentos para anemia, pois a vitamina C facilita a absorção do ferro encontrado nas folhas. Assim, não restam dúvidas de que o consumo da couve é ótimo para a saúde. Nos alimentos, encontramos dois tipos diferentes de fibras: as solúveis e as insolúveis. As fibras do tipo solúvel são responsáveis por agilizar o trânsito intestinal, enquanto as do tipo insolúvel formam uma espécie de gel em contato com a água, aumentando a sensação de saciedade e dificultando a absorção de gorduras. A boa notícia é que ambos os tipos de fibra estão presentes na couve. Para aproveitar melhor esses benefícios, a dica é consumir também os talos da couve.
 Outras Propriedades da Couve
 O cálcio, encontrado na couve, é essencial para a boa formação dos ossos e dos dentes. Além disso, estudos mostram que o cálcio pode contribuir para o emagrecimento, assim como as fibras. A couve também contém substâncias antioxidantes, como os flavonóides e os carotenoides. Essas substâncias ajudam a prevenir o envelhecimento das células e melhoram as defesas do organismo. Ela ainda é fonte de substâncias que estimulam a produção de enzimas pelo fígado. Essas enzimas atuam na prevenção de alguns tipos de câncer.
 
Como Consumir a Couve
 A couve pode ser consumida crua ou refogada. A hortaliça fica ótima em saladas verdes e também pode ser utilizada como ingrediente de sucos e vitaminas. Como dissemos, o ideal é não retirar os talos da couve quando for prepará-la. Caso não vá utilizar os talos, reserve-os para bater com suco de laranja ou para preparar um delicioso patê de talos. A dica é comer couve pelo menos 2 vezes na semana, dando preferência para a hortaliça crua.

Rica em vitaminas, a couve é uma hortaliça muito usada na culinária e na medicina doméstica. Entre as muitas variedades, as mais conhecidas são a couve-manteiga e a couve tronchuda.
A couve possui grande quantidade de ferro, cálcio e pequena quantidade de fósforo. Contém mais vitamina C, do que a encontrada nas frutas cítricas.
Possui também vitamina A, e vitaminas do grupo B, em menor concentração. A vitamina E se encontra no azeite da couve. a vitamina K, anti-hemorrágica.
A couve vermelha é mais rica em vitaminas que a couve branca. Contém mais cloro e é mais rica em cálcio, sendo indicada aos desnutridos.
A couve é remineralizante, laxante, oxidante, boa para bronquite e asma. Muito indicada para combater as enfermidades do fígado, como a icterícia, cálculos biliares, cálculos renais, hemorróidas, colite ulcerosa, menstruações difícies e dolorosas.
Por conter iodo, a couve é indicada contra o bócio exoftálmico, em especial a couve vermelha e a verde. As couves verdes são mais ricas em sais minerais do que as brancas, e são usadas contra a anemia e a clorose. Alguns médicos a recomendam com espinafre, cenoura, alface picadas bem fino, na dose de duas colheradas por refeição, com os demais alimentos.
Em sucos, a couve é um tônico muito bom, recomendado as crianças em crescimento. Dissolve cálculos, combate artrite, desinfeta o intestino, cura úlceras gástricas, e é um poderoso vermífugo.
O suco das folhas de couve, esfregado no couro cabeludo, ajuda no crescimento dos cabelos. O suco da couve vermelha é indicado para fazer xarope calmante e peitoral, que se emprega para cura enfermidades do peito, especialmente os catarros crônicos..Contra o alcoolismo, usa-se o suco do talo da couve, que se toma em cálices.
Do cozimento da couve, obtém-se uma tisana muito eficaz contra a rouquidão, a tosse, a asma e as enfermidades dos brònquios. Nas bronquites, empregam-se topicamenteas folhas refogadas no azeite de linhaça, puro.As sementes da couve são um excelente vermífugos.
Para se aproveitar melhor os nutrientes da couve deve-se come-la preferencialmente crua. Ao cozinhá-la, perde grande parte de seus elementos nutricionais.
Fonte – As hortaliças na medicina doméstica. A. Balbach.


http://www.lencoisnoticias.com/o-poder-das-plantas/5499-a-couve-e-suas-propriedades-alimenticias-e-medicinais.html
Postar um comentário