sábado, 1 de março de 2014

De Zero a Nenhum Lugar, por Marileno Sampaio



De Zero a Nenhum Lugar
Marileno Sampaio



Caminho
o meu caminho
fui feito devagarinho
porque sigo meus passos
nos seis sentidos que tenho
amigos de quanto tempo
já fui vento na tempestade
e nos buracos dos calçamentos
fui corpo e fogueira queimando....
É que eu venho lá do fundo
eu sou do fim do mundo
eu venho lá do fim
eu sou o fim de tudo!
Caminheiro, caminheiro,
me ensina a cavalgar
justiceiro há muito tempo
na Lua cheia do lugar...
Prá ser o que eu sonhei:
um moço calado com anel de futuro
e bonitas roupas coloridas!
É que eu venho lá do fundo
eu sou do fim do mundo
eu venho lá do fim
eu sou o fim de tudo!

 




Postar um comentário