quarta-feira, 12 de março de 2014

A máscara de Guy Fawkes, a cara do Anonymous, por Matheus Laneri Braga



A máscara de Guy Fawkes,
a cara do Anonymous

Qual a história por trás da máscara
que virou símbolo do Anonymous?

Por Matheus Laneri Braga
Yahoo! Contributor Network – ter, 27 de ago de 2013


Você com certeza já viu por aí uma máscara com um rosto sorridente, bochechas rosadas, sobrancelhas arqueadas, carregando um bigode respeitável e uma barba fina e reta abaixo dos lábios. Só pela descrição já deu pra sacar que é a famosa e onipresente máscara de Guy Fawkes, ou a máscara do "V", famoso personagem de V de Vingança.

Alguns anos atrás a máscara foi adotada como marca do grupo Anonymous e desde então virou símbolo nos protestos pelo mundo afora, inclusive aqui no Brasil. Mas afinal de contas, o que significa essa máscara? De onde ela veio?
Guy Fawkes nasceu em 13 de Abril de 1570 na Inglaterra e anos mais tarde se converteu a religião católica. Essa escolha fez com que ele lutasse na Guerra dos Oitenta Anos (também conhecida como a Revolta Holandesa) onde conheceu Thomas Wintour, um dos participantes da Conspiração da Pólvora. Wintour apresentou Fawkes a Robert Catesby, o cabeça da conspiração que planejava assassinar o Rei James I.
Catesby liderava um grupo de conspiradores que estava insatisfeito com a diferença de tratamento que o Rei James I fazia entre católicos e protestantes e que resolveu explodir o Parlamento Inglês. O cara que ficou responsável pela criação e distribuição da pólvora pelo local foi justamente o Guy Fawkes.
No dia 5 de Novembro, Fawkes foi capturado pela polícia após denúncias terem chegado aos ouvidos de James I. Preso, ele foi torturado das mais diversas formas até o dia 29 de Janeiro de 1606 onde foi julgado e considerado traidor por conspirar contra o rei. Ele acabou sendo enforcado e posteriormente esquartejado tendo as partes de seu corpo espalhadas pelo país como um aviso para quem quisesse se engraçar contra o império.
A morte de Fawkes teve um grande impacto cultural e social na Inglaterra, tornando o dia 5 de Novembro conhecido como O Dia de Guy Fawkes, onde a população tem o costume de queimar um boneco com a sua cara para celebrar a fracassada tentativa de assassinato do rei e, porque não, a vitória do conservadorismo.
Ao longo dos anos, Fawkes acabou se tornando uma espécie de personagem de ficção nos livros infantis e também ganhou máscaras baseadas no seu rosto para que as crianças usassem no Halloween.
Na década de 80 a visão sobre Fawkes começou a ser mudada graças a V de Vingança, hoje considerado um clássico das HQs criado pela dupla Alan Moore e David Lloyd. O gibi conta a história de um futuro distópico no Reino Unido onde um misterioso revolucionário conhecido apenas pelo codinome "V" e que usa uma máscara de Fawkes planeja destruir o governo totalitário que está no poder.
V é um anarquista extremamente carismático que vai trazendo outras pessoas para a sua causa, mas que no final acaba se ferrando, assim como Fawkes. Moore trabalha diversos pontos na obra, como anarquismo, fascismo, além de estabelecer uma espécie de crítica ao então governo inglês. O gibi teve um grande impacto na indústria dos quadrinhos quando foi publicado em território americano pela DC Comics.
A ideia de utilizar o rosto de Fawkes na obra partiu de Lloyd que resolveu homenagear o cara. Nas palavras do desenhista "nós não devemos queimar o cara a cada 05 de Novembro, mas celebrar a sua tentativa de explodir o Parlamento". Alan Moore contou que esse comentário fez com que ele pirasse e desse ainda mais corpo para a obra.
Mas foi só em 2006 que a máscara de Fawkes virou ícone pop e símbolo de protestos ao redor do mundo. O filme V de Vingança dos irmãos Wachowskis, estrelado por Hugo Weaving e Natalie Portman, não é tão fiel ao gibi, o que acabou contribuindo para que Alan Moore deixasse de trabalhar para a editora DC Comics (que faz parte do conglomerado da Warner Bros) além do pequeno fato de o estúdio não ter pedido sua autorização para a realização da película. O autor também criticou o fato do filme ser uma espécie de parábola sobre a então era Bush, ao contrário do original que se tratava de fascismo, anarquismo e dos problemas da Inglaterra. Ao contrário de Moore, David Lloyd participou da produção do filme e gostou muito do resultado.
Após o lançamento do filme, a máscara do V virou um "meme" no 4chan (sempre eles) e em 2008 o grupo Anonymous utilizou a máscara para protestar contra a Igreja da Cientologia, ganhando a benção de Alan Moore, que achou o fato legal pra caramba. Depois disso, muitas manifestações ao redor do mundo contavam com mais máscaras de V, inclusive inspirando alguns egípcios a utilizarem-na durante a Revolução Egípcia de 2011. Em setembro do mesmo ano, ela ganhou o mundo durante a Occupy Wall Street arrancando elogios de David Lloyd.
Segundo os membros do Anonymous, a máscara é utilizada principalmente com a intenção de passar a imagem de que todos nós temos um só rosto para protestar contra as grandes corporações, a corrupção e os governos totalitários espalhados pelo mundo. O item é um dos mais vendidos no site da Amazon.
Que ironia, não?
Se por um lado o Anonymous tem como propósito lutar contra as grandes corporações, por outro, é justamente ele quem acaba alimentando uma das maiores empresas do mundo. Para quem não sabe, a máscara do V pertence a Time Warner, que lucra com a venda do produto. Só em 2010, o conglomerado lucrou 28 bilhões de Dólares, e a venda das máscaras ajudou nesse número.
Guy Fawkes de revolucionário se transformou em um símbolo contra a opressão, ao mesmo tempo em que favorece as grandes corporações que lucram diariamente com a sua imagem. Como o mundo dá voltas...

http://br.noticias.yahoo.com/m-scara-guy-fawkes-cara-dos-anonymous-183700414.html
Postar um comentário