sexta-feira, 22 de agosto de 2014

TENHO DITO Grande Mensagens em poucas palavras, em Discutindo Literatura



TENHO DITO
Grande Mensagens em poucas palavras


“Tomo suas mãos nas minhas
e no deslumbramento da noite
abre-se, angustiada, a flor
da comunhão.”

(Vergílio Ferreira (1916-1997),
autor português, em Aparição)



“Solidão: um vácuo
Onde o nada e o vazio
Fazem um xis.”

(Antonio Carlos Lucena,
Em Jujubas Essenciais)




“Não te doas do meu silêncio:
Estou cansado de todas as palavras”

Manuel Bandeira (1886-1968) –
“Pousa mão na minha testa”, em
Lira dos cinquent’anos



“Brilhar pra sempre,
Brilhar como um farol,
Brilhar com brilho eterno
Gente é pra brilhar,
Que tudo o mais vá pro inferno,
Este é o meu slogan
E o do sol.”

Vladimir Maiakovski (1893-1930), poeta russo.
Trad. De Augusto de Campos...
“A extraordinária aventura vivida por
Vladimir Maiakovski no verão da Datcha”


“No mar tanta tormenta
e tanto dano,
tantas vezes a morte apercebida;
Na terra, tanta guerra,
tanto engano,
Tanta gente aborrecida!
Onde pode acolher-se
um fraco humano,
Onde estará segura a curta vida,
Que não se arme e
se indigne o Céu sereno
Contra um bicho da terra
tão pequeno?

Luís Vaz de Camões (1525-1580,
em Os Lusíadas, Canto II, estrofe CVI.



Extraído de
Discutindo Literatura, Ano I, nº 3, p.66
Postar um comentário