quinta-feira, 9 de agosto de 2018

quase escritos, francisco vaz brasil


quase escritos
francisco vaz brasil

se eu hoje fosse poeta
que poema escreveria
sabendo que poeta
tem lá também o seu dia?

há causas nesse tribunal
que eu julgo e a pena arbitro
bons poemas foram escritos
após o sétimo litro...

a lavra de um poeta
nunca vai se completar
se conjugar não souber
em tempos do verbo amar

nos tempos de ditadura
ele é o mais vigiado
liberdade é seu verso
seja branco ou bem rimado...

fadas, fantasmas
monstros, duendes,
poemas & assombrações
sempre foram integrantes
de meu teatro de emoções...

já, já não existem flores
nem trastes mambembes
nem necrológios, vida ou verso
e as pegadas do caminho
foram apagadas...

mas aguardarei, aqui,
ante a poeira ambígua
do oriente dos meus ais
a próxima caravana
que há de trazer a esperança
de um outro recomeço...
francisco vaz brasil

Postar um comentário