quinta-feira, 24 de março de 2016

Educação e Criminalidade, Francisco Vaz Brasil



Educação e Criminalidade
Francisco Vaz Brasil


Vem de berço. 
É algo que se aprende em casa. É através de nossos pais que aprendemos os primeiros conceitos éticos e morais. Jean-Jacques Rousseau ensinava que “a educação do homem começa no momento do seu nascimento; antes de falar, antes de entender, já se instrui”.
Nosso comportamento é moldado pela família. Educação é carinho, é aprendizado do respeito ao próximo e tudo que a ele diz respeito. Situações econômicas nos mostram que a educação tem, segundo Aristóteles, “raízes amargas, mas os seus frutos são doces”.
A verdadeira educação, a familiar, deve nos mostrar como devemos tratar os nossos semelhantes, pois, segundo Immanuel Kant, “O homem não é nada além daquilo que a educação faz dele”. Daí, sabemos que, segundo Coelho Neto, “é na educação dos filhos que se revelam as virtudes dos pais”.
Hoje assistimos políticos brasileiros discutindo a maioridade penal, reduzindo-a para 16 anos. Eu digo e repito, que o problema está na educação, ou melhor, na falta dela. Confúcio, grande mestre, há muitos anos dizia que “por natureza, os homens são próximos; a educação é que os afasta”.
A culpa de toda essa criminalidade está na educação, ou melhor, na falta dela, pois, educação é aquilo que a maior parte das pessoas recebe, muitos transmitem e poucos realmente a conquistaram. As mudanças de hábitos nas famílias, onde a economia é o cinto que aperta, produz a raiz da criminalidade.
E é bom saber que, segundo Derek Bok, “que se você acha que educação é cara, experimente a ignorância”. Educação é investimento, com retorno garantido.
Vou insistir em dizer que a educação vem de berço, da família. E grande parte da família brasileira tem falhado nesse quesito.
O que é ensinado em escolas e universidades não representa educação, mas meios para que os jovens recebam formação técnica e profissional visando o seu futuro em suas profissões.
Nesse caso, temos a educação formal e, aí entra a participação efetiva do governo, que segundo a constituição, tem o dever de prover esta educação formal.
Postar um comentário